Sua Pele

27.01.2011

Pescoço bem cuidado: beleza a toda prova

A idade que o rosto esconde pode ser revelada pelo pescoço. Isso acontece porque muitas pessoas não têm o hábito de aplicar cremes e filtro solar nessa região. Os erros também ocorrem na escolha das prioridades: a preocupação frequente é amenizar rugas e linhas de expressão na face, mas o pescoço sempre é esquecido. A seguir, as soluções para os principais problemas detectados nessa área:

Flacidez

É importante apostar em cremes que estimulam a produção de colágeno e atuam no combate à flacidez. Fórmulas elaboradas com ativos como densiskin, reboxyl, vitamina C, entre outros. Os tratamentos indicados são a Radiofrequência associada ao Infravermelho e aplicação de Ácido Polilático.


Linhas de expressão

Para atenuar esse aspecto, a recomendação é a aplicação da Toxina Botulínica. O tratamento reduz a força da musculatura e suaviza as linhas horizontais e verticais.


Manchas

A lateral do pescoço é uma área bastante atingida por manchas causadas pela exposição solar. Para eliminar o problema, recomendamos a utilização de fórmulas clareadoras desenvolvidas com ácido retinóico, ácido glicólico, hidroquinona e ácido kójico. As manchas também são combatidas com Peelings Clareadores (que contenham concentrações elevadas de pigmentantes) e Luz Pulsada associada à Radiofrequência.


O pescoço é uma área de grande destaque no corpo, por isso o cuidado preventivo é essencial. Os tratamentos são ferramentas complementares que atenuam imperfeições e problemas antigos. Juntos, tratamento e prevenção proporcionam uma aparência mais jovial e bela, livre de preocupações.

Fotos: Banco de Imagens Stock.xchng

Por Equipe Corpo em Evidência às 10h15

20.01.2011

Longe das estrias

Verdadeiro terror entre as mulheres de todo o mundo, as estrias estão no topo das reclamações femininas. São lesões causadas pelo estiramento da pele, que rompem as fibras de colágeno e elastina. Bumbum, seios, coxas e barriga são alvos certos, mas as estrias ocorrem também nos braços e batatas das pernas.


Os fatores mais frequentes envolvidos no surgimento das estrias são: gravidez (ganho de peso superior a 9 kg), obesidade, crescimento (estirão da adolescência), utilização de medicamentos com corticóides, alterações hormonais e musculação (quando os exercícios são realizados sem a orientação adequada).


As estrias estão presentes nas camadas superficiais da pele e também nas regiões mais profundas da epiderme. Há vários tipos: as rosadas são recentes e as brancas são antigas. A estria fica branca quando a ruptura da pele já formou fibrose, sinal de que as fibras se romperam e já cicatrizaram. Existem também as estrias largas e as mais finas.

Tratamento

Atualmente o tratamento mais eficiente contra as estrias é a Radiofrequência Fracionada, que promove colunas de agressão (do tamanho da cabeça de um alfinete). A cada disparo ela provoca agressões térmicas em múltiplos pontos. As áreas ao redor - entre as colunas - são poupadas e ajudam na recuperação com a produção de colágeno, o que melhora o aspecto geral das estrias. O tratamento é indicado para todos os tipos de estrias e apresenta melhora global de 60 a 70%. As estrias recentes (rosadas) apresentam melhores resultados, já as antigas têm resposta um pouco mais demorada. As estrias largas ficam cada vez mais finas e as finas tornam-se descontínuas.

Atenuar as marcas das estrias é também uma alternativa para quem não pretende recorrer à radiofrequência. Os cremes elaborados com retinóides estimulam a produção de colágeno, o que interrompe o processo inflamatório e preenche a depressão formada. O mesmo composto pode ser adicionado ao peeling, em forma de ácido retinóico. Este procedimento também remove as camadas superficiais da pele, fazendo com que as estrias pareçam menos profundas.

Como prevenir?

Para ficar sempre longe das estrias é preciso controlar o peso, praticar exercícios aeróbicos, fazer alongamento e manter uma dieta equilibrada. É necessário muito cuidado ao consumir suplementos alimentares, pois eles promovem um rápido ganho de volume, o que causa a distensão das fibras.

Fazer a hidratação e esfoliação da pele é outro ponto essencial na prevenção de estrias. Fórmulas com uréia, silício orgânico, vitaminas C e E, colágeno e elastina são ótimas escolhas. Portanto, vale o ditado popular: "É melhor prevenir do que remediar". Cuidando da pele e do organismo, as estrias são descartadas do dia a dia!

Fotos: Banco de Imagens Stock.xchng

Por Equipe Corpo em Evidência às 10h51

13.01.2011

O verão passa e a hidratação fica...

O alto verão está a todo vapor. Os cuidados com a pele e os cabelos devem ser intensos também no período pós-sol. Esfoliação e hidratação são as palavras de ordem para quem quer guardar apenas as boas lembranças do verão.

Passo a passo da esfoliação

Deve ser feita uma vez por semana. Opte por um produto com partículas mais finas, pois estas não machucam a pele. Com a pele limpa, espalhe o produto pelo corpo, sem usar força, fazendo movimentos circulares de baixo para cima.

Enxague o corpo com muita água para tirar todo o produto. Em seguida, passe um pouco de óleo para banho no corpo inteiro e entre na ducha rapidamente, apenas para tirar o excesso. Use uma toalha felpuda para se secar, mas sem esfregar: apenas dê leves tapinhas na pele para tirar a água.

Hidratação pós-sol

A hidratação completa do corpo deve ser feita após o banho. Procure na fórmula do produto ativos como uréia, glicerina, aloe vera, vitamina E e óleos essenciais. Esses nutrientes equilibram a umidade da pele, hidratam e protegem. Hidratação nunca é demais, por isso tenha sempre um hidratante na bolsa.

Abuse das loções pós-sol, que acalmam e hidratam a pele.

As loções iluminadoras intensificam a beleza da cor, são umectantes e protetoras.

Para os cabelos

Utilize hidratantes formulados com bio-restore, ceramidas, manteiga de karité, lunamatrix, manteiga de Illipê e lanolina. Esses nutrientes fazem a blindagem dos fios, revitalizam e combatem o envelhecimento precoce dos cabelos.

Use shampoo antirresíduos uma vez por semana.

Utilize apenas pentes de madeira ou osso (com dentes largos) porque eles reduzem a eletrostática cabelos. Evite pentes de plástico, pois eles aumentam a quantidade de fios eriçados.

Reduza o uso de chapinha e secador.

Com essas dicas você curtirá apenas o lado bom do verão!

Fotos: Banco de Imagens Stock.xchng

Por Equipe Corpo em Evidência às 16h19

06.01.2011

Bronzeado perfeito é sinônimo de proteção

O verão já chegou e com ele muitas pessoas traçam os planos para o bronzeado perfeito. Para alcançar a cor desejada é preciso saber mais sobre a força dos raios solares, cuidados com a pele e também sugestões de alimentação que ajudam a manter cor da estação.

Primeiro passo do nosso guia prático: conhecer os horários impróprios para exposição ao sol, período compreendido das 10h às 16h. Nas regiões onde o horário de verão está sendo aplicado esse tempo ocorre das 11h às 17h. Nesses horários há maior quantidade de radiação ultravioleta B, que pode provocar queimadura, vermelhidão, envelhecimento precoce e até mesmo câncer de pele. É importante ressaltar que a quantidade de radiação ultravioleta A é igual durante todo o dia, por isso é necessário utilizar o protetor solar em qualquer circunstância.

O protetor solar deve ser aplicado trinta minutos antes da exposição ao sol, reaplicado de duas em duas horas e ao sair da água. Deve ser utilizado no corpo inteiro, espalhado até ser completamente absorvido.

A melanina é um fator de proteção natural que varia de acordo com as características de cada cútis. Para indicar o filtro certo determina-se o tipo de pele em uma escala de 1 a 6.

1 e 2 - Pele muito clara: necessita de filtro com FPS 60. O fator de proteção não pode ser reduzido ao longo dos dias de exposição. Isso porque essa pele nunca bronzeia, só fica vermelha.


3 e 4 - Pele morena: nos primeiros dias deve-se utilizar o filtro com fator elevado, de FPS 45 a FPS 60. A medida que a pele vai acostumando é possível diminuir o fator de proteção. Atenção: Nunca utilizar FPS menor que 30.


5 e 6 - Pele negra: manter o filtro entre o FPS 30 e 20 em todos os dias de exposição. A pele negra não tem risco de queimadura, mas necessita de proteção também.


Uma semana antes da exposição ao sol é importante incluir na dieta os alimentos ricos em betacaroteno, vitamina C e licopeno. Cenoura, abóbora e laranja contribuem para produção de melanina, por isso ajudam a manter o bronzeado. Já acerola, caju, limão, melancia e tomate cozido protegem contra a radiação e são antioxidantes. 

Seguindo essas dicas fundamentais, o sol torna-se um grande aliado que proporciona um bronzeado atraente e saudável.

Fotos: Banco de Imagens Stock.xchng

Por Equipe Corpo em Evidência às 11h09

Ir para UOL Saúde Ir para UOL Mulher

Sobre o autor

Dr. Marcelo
M. Bellini

  • Dermatologista, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.
  • Membro da Academia Americana de Dermatologia.
  • Professor colaborador do Hospital do Servidor Público Municipal
  • CRM 76.313 – SP
  • Site: www.marcelobellini.com.br

Sobre o blog

Bem-vindo a um novo espaço com informações, novidades e dicas sobre dermatologia e estética para homens e mulheres.

Postagens frequentes e interativas. Participe! Sugira novos temas!